Árvores, dados, padrões e design

Há livros que estão sempre presentes na nossa cabeceira. Lê-los quando outras leituras não nos motivam ou para nos inspirarmos. Confesso que este é o segundo caso e é a razão de ser deste post.

Dá pelo título “The Book of Trees – Visualizing Branches of Knowledge”. Foi escrito por um português. Manuel de Lima. Designer – considerada uma das 50 pessoas mais criativas e influenciadoras. Há muito que vive entre o Reino Unido e os EUA. Estudou nas melhores escolas norte-americanas de design. Publica, ensina, faz palestras no Ted e trabalhou para a Microsoft, Siemens, Nokia, entre outras. É uma das referências mundiais do Information Design, uma das áreas de vanguarda e de charneira na ciência da informação.

O que Manuel Lima faz com mestria é transformar o que é complexo de interpretar em conceitos visuais simples. Transforma dados e informação em visualizações esteticamente atraentes. Faz o mapeamento dos padrões. No livro, utiliza a simbologia milenar da árvore (árvore da vida) para classificar a informação e propor novas formas de visualização. Não é de estranhar que um dos processos analíticos de classificação de grande volume de dados se chame precisamente “árvores de decisão”.

Hoje duplicamos a informação gerada pela humanidade em cada dois anos. Geramos cada vez mais informação não estruturada (este post, redes socias, vídeos, fotos, etc.). Gostamos de batizar o desconhecido. Atribuímos-lhe um nome de impacto: Big Data. Parte da informação que é possível de ser analisada não o é. Porque não temos capacidade analítica, tempo, disposição ou vontade. A utilização da estética e do design é o melhor dos dois mundos. Junta as várias dimensões do nosso cérebro: a parte criativa, a analítica e a visual. São interdependentes, nenhuma é mais importante do que a outra. Sabiamente utilizadas produzem resultados fantásticos.

Anthropocene - Felix Pharand

Anthropocene – Felix Pharand

Dê uma vista de olhos no http://www.visualcomplexity.com/vc/ gerido pelo Manuel Lima e veja o que a mente humana é capaz de produzir. Padrões de dados obtidos de grandes volumes de dados com algoritmos de análise e posteriormente submetidos a processos de design e de Information Design. Se associarmos a outra buzzword: Internet of Things, estaremos a mapear visualizações de dados em tempo real.

O que há de espantoso é que a mente humana não pára de nos surpreender pela ausência de limite. O horizonte torna-se infinito para as capacidades analíticas e criativas mesmo na cabeceira.

 

A consultar:

Manuel de Lima: http://www.mslima.com/myhome.cfm

O poder das redes: https://www.youtube.com/watch?v=xwiln7kHpnM

O livro que ensina tudo sobre a Visualização de Dados: http://businessanalytics.pt/o-livro-que-ensina-tudo-sobre-a-visualizacao-de-dados/

Luís Bettencourt Moniz
Executivo de Marketing no SAS Portugal
LinkedIn | Luís Bettencourt MonizTwitter | Luís Bettencourt MonizBiografia Completa
Partilhe este artigo:
Share on Facebook
Facebook
0Share on LinkedIn
Linkedin
Share on Google+
Google+
0Tweet about this on Twitter
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *