Bee Engineering duplica capacidade formativa e prepara 40 novos profissionais para a área de inovação e tecnologia

Publicado a: 19 Janeiro, 2021

Categoria: Notícias

Visualizações: 205

Tags: ,

Bee Academy inicia em janeiro a formação de 7 pessoas para o mercado da Inovação e Tecnologia.

A Bee Engineering ambiciona formar este ano 40 novos profissionais para o mercado da Inovação e Tecnologia em associação com Universidades, Institutos Politécnicos e entidades de formação especializada. ETIC e Universidade Lusófona são os novos parceiros do Programa 360*de ativação de talento. Em janeiro inicia-se a primeira Bee Academy do ano com 7 participantes, 5 em regime de estágios profissionais do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) e 2 ao abrigo do programa de requalificação Recodme. Todas as formações serão realizadas em formato remoto e digital, seguindo a experiência dos 20 formados em 2020.


O objetivo para 2021 é o de ativar o talento de 20 futuros profissionais em regime de estágios curriculares e de verão, 15 recém-licenciados em parceria com o IEFP e pelo menos 5 pessoas de programas de requalificação como o Recodme. As formações são gratuitas, têm durações variáveis entre 3 e 9 meses, incluem a ativação de conhecimento técnico no departamento de R&D, pelo qual participam na realização de projetos em tecnologias avançadas. Ao longo da formação o Bee Together, departamento People & Development da empresa, acompanha o crescimento dos formandos, desenvolvendo “soft skills”, motivação, objetivos de carreira de forma a prepará-los da melhor forma para a vida profissional, se possível, na Bee Engineering.

A Bee Engineering continua a reforçar o seu Programa 360º de capacitação de talento tendo já firmadas parcerias com 14 instituições, entre as quais contam novos acordos com ETIC e Universidade Lusófona. A empresa está a fazer uma aposta em Diversidade e Inclusão, concretizando ações e promovendo a consciencialização para o tema. É signatária da Carta Portuguesa para a Diversidade e participou na elaboração do “Guia para um Recrutamento Inclusivo” da Associação Portuguesa para a Diversidade e Inclusão (APPDI) lançado em dezembro.

José Leal e Silva, Diretor Executivo da Bee Engineering afirma “As empresas do sector tenológico têm a responsabilidade perante a sociedade de ajudar a completar a formação dos jovens que terminam o seu percurso académico e apoiar a sua transição para as empresas, como profissionais de excelência no nosso mercado. Os profissionais de IT portugueses são reconhecidos na Europa como competentes, bem formados, resilientes e capazes de resolver várias dificuldades com que se deparam. É nossa responsabilidade assegurar que os jovens formados no nosso País tenham oportunidade de continuar a singrar com sucesso nesta área desafiante que é a área da tecnologias da informação.”

Para candidaturas e mais informação sobre oportunidades de formação profissional da Bee Engineering, entre em contacto via cvbee@bee-eng.pt.

Partilhe este artigo:
Share on Facebook
Facebook
0Share on LinkedIn
Linkedin
Tweet about this on Twitter
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *