Decode lança área low-code para acelerar digitalização das PME

Publicado a: 2 Novembro, 2022

Categoria: Notícias, Tecnologia

Visualizações: 1615

Tags:

  • Nova área Low-code permite acelerar o desenvolvimento de produtos e serviços, reduzindo o seu custo de execução.
  • Aposta em Webflow, AppGyver, Bubble e Outsystems, efetiva estratégias de Enterprise Low-Code Application Platforms e Small and Medium Low-Code Application Plataforms.

A Decode lançou uma área low-code para promover uma aplicabilidade mais rápida da digitalização de empresas e negócios de todas as dimensões, com foco nas PMEs. Esta tecnologia requer pouco ou nenhum código e é uma alternativa que maximiza eficácia, baixa custos e acelera o desenvolvimento de produtos e serviços.

A área de low-code da Decode soluciona desafios digitais com Enterprise Low-Code Application Platforms (LCAP) para organizações de dimensão considerável e Small and Medium Low-Code Application Plataform (SMCAP) para PME. Com ferramentas mais económicas, de execução mais rápida, a eficácia e o ROI das empresas aumenta, o que é fundamental no cenário macro económico desafiante atual.  

Ao utilizar soluções como Webflow (desenvolvimento web), AppGyver (mobilie iOS/Android), Bubble (soluções digitais) para PMEs e Outsystems para empresas com um outro tipo de dimensão, a Decode providencia alto impacto aos negócios e com um tempo de desenvolvimento menor do que um projeto de código tradicional. Em 2022 já concretizou plataformas web e mobile para seis marcas com soluções low e no-code.  

“A urgência da transformação digital é superior à capacidade de entrega das organizações, o que compromete o time-to-work.” afirma João Reis Fernandes, Diretor Executivo da Decode. “Um período económico delicado como o que enfrentamos, obriga a que a produtividade das empresas atinja níveis elevados. O low-code permite acelerar o desenvolvimento, sendo que responde em simultâneo à crescente falta de profissionais no mercado das TI’s. O objetivo desta aposta é duplo. Por um lado, permite-nos diminuir a curva de aprendizagem em tecnologias que visam a construção de aplicações empresariais. Por outro lado, serve também para reduzir o tempo de execução, criando produtos e soluções mais rapidamente, num mundo em que a procura é constante e elevada”.

Segundo a Gartner, até 2025, cerca de 70% das aplicações desenvolvidas por empresas vão ter tecnologias low-code ou no-code, um número bem acima dos 25% registados em 2020.

O low-code reforça a oferta tecnológica da Decode, que inclui Software Development, Business Intelligence, Big Data, User Experience and User Interface. 

Partilhe este artigo:
Share on Facebook
Facebook
0Share on LinkedIn
Linkedin
Tweet about this on Twitter
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.