Integração de softwares é tendência para melhorar eficiência operacional das empresas

Publicado a: 16 Julho, 2020

Categoria: Notícias

Visualizações: 125

Com trabalho remoto, API e iPaaS crescem como soluções para atualizar sistemas internos com tecnologia de ponta, reduzindo custos.

A integração entre sistemas é uma das tendências do futuro. Segundo uma pesquisa da consultoria Gartner, 45% dos recursos materiais e humanos em novos projetos de TI serão usados neste processo. Com isso, as integrações como serviço Integration Platforms as a Service(iPaaS)e Application Programming Interface (API) ganharão espaço. A Gartner estima que até 2022 deve ocorrer o investimento de 3 bilhões de dólares em soluções iPaaS. O objetivo das duas tecnologias é otimizar a eficiência operacional das empresas, reduzindo os custos, pois dispensa a necessidade de manter uma equipe interna de desenvolvedores. 

API é uma interface de programação usada para que outros sistemas troquem dados, enquanto a iPaaS é uma plataforma que conecta as APIs. Ambas permitem que sistemas internos sejam atualizados com alta tecnologia, de uma maneira fácil de operar.  “Realizar processos de integração manualmente é possível, porém é demorado, custa caro e não permite escalar. Os problemas entre as integrações surgem com frequência, ocasionando falhas no envio de informações, duplicidade ou perda de dados e diversos erros que interrompem a operação e exigem horas de desenvolvimento até identificar e solucionar os problemas”, explica Valdemir Silveira,  executivo de operações e negócios da Supero responsável pela APIPASS, plataforma iPaaS da empresa. 

A APIPASS é um exemplo de iPaaS e integra todo o negócio – softwares, sistemas e aplicativos – em um só canal, gerando economia de tempo e dinheiro. Um dos grandes diferenciais – além da opção 100% cloud – é o formato híbrido, que permite que as empresas façam integrações de sistemas que estão alocados em servidores internos, por exemplo, sem depender de internet. “Outra vantagem é que  a solução é no code na maior parte das integrações, ou seja, não é necessário conhecimentos em programação para operá-la”, explica Valdemir.

Confira alguns exemplos de APIs utilizados em diferentes setores:

Assinatura digital

Com a pandemia do novo coronavírus, a assinatura digital se tornou cada vez mais importante. A  BRy Tecnologia, empresa especializada em soluções de criptografia, desenvolveu serviços via API, que permitem a verificação de certificados digitais e  assinatura nos principais padrões nacionais e internacionais.  A assinatura digital da BRy Tecnologia segue o Padrão Brasileiro de Assinatura Digital definido pela ICP-Brasil, garantindo a autoria e integridade dos documentos eletrônicos assinados com o certificado digital e assegura sua validade jurídica. Ela permite a desmaterialização de documentos,  dispensando o uso de papel e sem sofrer interferência de fuso horário ou localidade. Possui também suporte para os padrões básicos de assinatura digital (CMS, PDF, XMLDsig) e os padrões europeus definidos pelo ETSI (European Telecommunications Standards Institute). 

Segurança em criptografia

Uma solução voltada a dar mais segurança em processos também foi desenvolvida pela BRy Tecnologia. A API de Carimbo do Tempo pode ser integrada a sistemas e em diferentes áreas.   “O carimbo do tempo registra data e hora a partir de uma fonte de tempo segura, como o Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI)”, explica Darlan Vivian, technology manager da BRy Tecnologia. A API de Carimbo do Tempo é usada no registro preciso de  início e fim de contratos, impedindo um registro retroativo. Também auxilia na protocolização de documentos digitais e funciona como evidência do momento exato em que uma operação ou novo aporte são efetuados. O carimbo do tempo desenvolvido pela BRy é homologado pela ICP-Brasil, o que significa que respeita os padrões da legislação e agrega validade jurídica. 

Pagamento por reconhecimento facial 

No caso da Payface, startup de tecnologia que usa de reconhecimento facial para proporcionar um pagamento rápido em varejos físicos, o desenvolvimento de seu API permite que empresas parceiras possam integrar seus sistemas à solução da startup. A tecnologia permite que facilmente qualquer varejista passe a identificar pagamentos com o rosto, simplificando a comunicação da ferramenta com sistemas de automação de mercado; Ponto de Vendas (PDVs); frente de caixas e aplicativos das mais diversas formas. “Com biometria associada a outras técnicas criamos uma metodologia segura e à prova de fraude. Um varejista que está integrado com nós através de API não precisa se preocupar com nenhuma parte do armazenamento das imagens de reconhecimento facial ou dos dados de cartões de crédito. Todo esse cuidado já está dentro da nossa tecnologia”, explica Ricardo Fritsche, cofundador da Payface. Além disso, segundo ele, outra vantagem é a possibilidade de integração da ferramenta no próprio aplicativo do varejista. Assim, permitindo que se mantenha a identidade e a marca do parceiro. 

Gestão e processamento de pagamentos

No setor financeiro, automatizar os processos é uma das principais maneiras de garantir a otimização do tempo, as API’s podem auxiliar promovendo eficiência, segurança e agilidade. A Transfeera, fintech open banking, oferece integração por API para gestão e processamento de pagamentos: “com essa solução é possível realizar um ou milhares de pagamentos de maneira escalável”, explica Guilherme Verdasca, CEO da fintech. A validação de dados bancários é mais uma das funcionalidades oferecidas, também com integração via API. “Os dados bancários do favorecido passam por uma validação, que pode ser: apenas por sistema, a fim de garantir que os dados bancários estão corretos e que o documento informado é válido; ou ainda por método avançado com micro-depósito, a fim de garantir que o favorecido informado é o titular da conta e vai receber o pagamento, evitando perdas e falhas”, finaliza Verdasca.

Veja aqui mais notícias do Falando TI.

Partilhe este artigo:
Share on Facebook
Facebook
0Share on LinkedIn
Linkedin
Tweet about this on Twitter
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *