Tangível fecha 2020 a crescer 72% para os 2,3M€ e quer aumentar 40% em 2021

Publicado a: 1 Abril, 2021

Categoria: Notícias

Visualizações: 277

Grupo contratou 25 colaboradores em 2020 e tem vagas em aberto para profissionais de diferentes níveis de senioridade em UX design, UX research, gestão de projeto, Service design, Front-end development, Outsystems, Marketing digital e Multimedia. Santander, Grupo Ageas, Millennium BCP, Worten, Caixa Geral de Depósitos, SIBS, Galp e Cofina são alguns dos clientes de referência do Grupo Tangível.

O Grupo Tangível, líder nacional em Human-centered design and innovation, composto pela Tangível, consultora pioneira de Human-centered design (HCD) em Portugal, pela Tangível Academy, escola centrada em HCD, e pela SPARK2D, especializada na colocação de talento em experiência digital, desde UX Design a Front-end development, fechou o ano 2020 com um volume de negócios de 2,3 milhões de euros, o que corresponde a um crescimento de 72% face ao ano anterior.

Este ano, o objetivo é “continuar a crescer de forma significativa nas 3 Unidades de Negócio: Tangível, Tangível Academy e SPARK2D. O crescimento agregado deverá ultrapassar os 40%”, aponta André Carvalho, co-CEO do Grupo Tangível.

Com 65 colaboradores, a larga maioria especialistas nas áreas de User Experience, Service Design e Front-end development, o Grupo Tangível contratou 25 profissionais em 2020, 7 deles para as áreas de UX design, UX research e UX Writing da Tangível, e 18 para a SPARK2D, para as áreas de gestão, UX/UI design e Front-end development. De referir ainda que 12% do volume de negócios da SPARK2D vem de mercados internacionais.

Este ano, a empresa já recrutou mais 8 profissionais e, atualmente, está a recrutar para estágios profissionais em UX design e profissionais de diferentes níveis de senioridade em UX design, UX research e gestão de projeto. A SPARK2D procura profissionais nas áreas de UX design, Service design, Front-end development, Outsystems, Marketing digital, Design e Multimedia.

Entre os novos projetos em clientes de referência fechados no ano passado, destacam-se o Banco Santander, Grupo Ageas, Millennium BCP, Worten, Caixa Geral de Depósitos, SIBS, DefinedCrowd, Banco de Portugal e Siemens, entre outros. Além destes projetos, a Tangível conseguiu o estatuto de PME Líder em 2020.
“Este ano, vamos manter-nos fiéis ao Human-centered Design enquanto motor essencial da transformação digital das organizações, pelo que 2021 vai ser um ano de consolidação da estratégia”, adianta José Campos, co-CEO do Grupo Tangível.

“Estão a iniciar-se novos projetos com foco em UX research and design. Um deles é com a área Upcoming Energies da Galp, outro com a Auchan Retail”, desvenda André Carvalho.

UX research permite descobrir as necessidades e motivações dos clientes e utilizadores e, com isso, antever opções de design que aumentam a conversão, a adoção e a retenção. Baseia-se principalmente em atividades de observação e entrevistas a utilizadores representativos do público-alvo e suportadas por análises quantitativas de dados.

Conheça aqui todas as notícias do Falando TI.

Partilhe este artigo:
Share on Facebook
Facebook
0Share on LinkedIn
Linkedin
Tweet about this on Twitter
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *