Warpcom cresce 14% para os 35 milhões de euros

Publicado a: 6 Dezembro, 2022

Categoria: Notícias, Tecnologia

Visualizações: 2104

Tags:

Apesar dos constrangimentos relacionados com a escassez de componentes eletrónicos, disrupção das cadeias logísticas e a situação geopolítica, a tecnológica ibérica supera expectativas iniciais. Equipa aumenta 10% para os 145 colaboradores. Aposta para 2023 passa pelas áreas das Redes Quânticas, Cibersegurança, Contact Centers com Inteligência Artificial e Machine Learning, Smart Cities e IoT.

A Warpcom, empresa de TIC ibérica, acaba de anunciar que alcançou um volume de negócios de 35 milhões de euros no ano fiscal de 2022, que corresponde a um crescimento de 14% face ao período anterior. Para fazer face a este aumento, tem vindo a investir no reforço de competências dos colaboradores e na dimensão das equipas de consultoria e integração tecnológica. A Warpcom é hoje constituída por cerca de 145 colaboradores.

Apesar de todos os constrangimentos relacionados com a escassez de componentes eletrónicos, a disrupção das cadeias logísticas e a situação geopolítica, a tecnológica atingiu um crescimento significativo que, de acordo com Pedro Morão, CEO da Warpcom “Deve-se sobretudo ao esforço de uma equipa competente e empenhada”.

A recente aquisição da Warpcom pela Evolutio, uma das maiores empresas espanholas de integração de serviços cloud, veio trazer uma maior capacidade de atuação em termos do mercado ibérico e reforçou áreas de negócio como a dos Contact Centers e Cloud.

“Ganhámos projetos de dimensão em clientes do Governo Central, Saúde, Defesa e Utilities, e entrámos em novos clientes do setor Industrial e Hoteleiro, o que é bem demonstrativo do nível de confiança que as organizações têm na nossa capacidade de entrega de serviços e soluções”, esclarece o responsável.

Em 2023, a empresa vai manter a aposta em áreas de inovação que permitam continuar a crescer de forma sustentada, indo ao encontro de requisitos cada vez mais sofisticados dos clientes, como são as Redes e a sua virtualização (SDN), a Segurança Quântica, a Ciber Resiliência para acompanhar as ameaças e a regulamentação, os Contact Centers incorporando Inteligência Artificial e Machine Learning, as Smart Cities & IoT, o Route to Cloud e os Serviços Geridos.

“A qualificação dos nossos colaboradores continuará a ser um dos vértices mais relevantes da nossa estratégia, não só como fator de valorização das pessoas, como também para dar resposta a uma evolução tecnológica galopante”, adianta Pedro Morão.

Partilhe este artigo:
Share on Facebook
Facebook
0Share on LinkedIn
Linkedin
Tweet about this on Twitter
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.